Serviços
Previsão do Tempo
Notícias
Segunda, 04 de Dezembro de 2017

Apesar da maioria dos moradores pertencer a Taquaruçu do Sul, a área da igreja era de Frederico Westphalen

 

A Linha Sete de Setembro, desde a emancipação de Taquaruçu do Sul, ficou dividida. Parte da comunidade pertence a Frederico Westphalen e parte ao município vizinho, e mesmo a maioria dos moradores estando do lado de Taquaruçu, a igreja estava na área de FW.

– Quem nos atende aqui é Taquaruçu do Sul. Desde educação, saúde, obras, tudo é a prefeitura dali que faz, inclusive nós, os moradores, votamos em Taquaruçu do Sul. Quem atende a nossa igreja é a paróquia daqui, e não a de Frederico –, contou o tesoureiro da capela Nilvo Zatta, ao destacar que não justificaria pedir ajuda e emenda parlamentar para obras na sede da comunidade em Frederico Westphalen.

Na última sessão da Câmara de Frederico Westphalen, os vereadores aprovaram a doação da área ao município vizinho. “Apesar da área ser de Frederico, os moradores que a utilizam são em sua maioria de Taquaruçu, se foi feita essa solicitação, nós não teríamos como nos opor desse pedido da comunidade, que buscou essa parceria para reforma do local com o município de Taquaruçu do Sul”, comentou o vereador Lídio Signori.

De acordo com Zatta, os trâmites para Frederico Westphalen doar a área da capela ao município vizinho iniciaram diante da necessidade de melhorias na sede social da comunidade, que já tem mais de 80 anos e congrega hoje 49 famílias. “Nosso salão precisa de reformas, queremos ampliar o pé direito e melhorar os banheiros, então fomos pedir ajuda do prefeito Menegat e aí ele nos apresentou esse empecilho, não pode realizar obras em área de outro município, então o padre João e a comunidade se mobilizaram e foram fazer o pedido ao prefeito Panosso”, explicou.

O prefeito de Taquaruçu do Sul salientou que pretende buscar a construção de uma quadra coberta, de emenda parlamentar, ou viabilizar a reforma juntamente com a comunidade. “Agora a doação precisa ser aprovada pelo nosso Legislativo. A partir daí vamos viabilizar essa obra que é uma demanda da comunidade que tem uma das maiores festas da nossa paróquia”, disse.

Além da capela e do salão da comunidade, uma escola desativada também está na área.

 

Por: Heloise Santi - Jornal Folha do Noroeste

 



Fonte: HELOISE SANTI - JORNAL FOLHA DO NOROESTE - FOTOS E...